O inquilino não paga a renda? O que fazer se o seu inquilino deixar de pagar a renda.

0
114

O que é que os senhorios devem fazer se um inquilino deixar de pagar a renda?

Como senhorio, alugar uma casa e receber o pagamento da renda todos os meses parece ideal, mas o que deve fazer um senhorio se o inquilino não quiser pagar a renda?

O senhorio pode rescindir o contrato de arrendamento se o inquilino não pagar a renda.

Como se sabe, tanto o senhorio como o inquilino são obrigados a cumprir as suas responsabilidades no âmbito do contrato de arrendamento. O senhorio tem de garantir que o inquilino pode utilizar corretamente o imóvel arrendado e o inquilino tem a obrigação de pagar a renda a tempo. Quando confrontado com um inquilino que está em atraso e não cumpre as suas obrigações legais, o senhorio tem o direito de quebrar o contrato de aluguer, fazer com que o inquilino se mude e recuperar a casa.

Em primeiro lugar, o senhorio deve enviar uma carta registada ao inquilino. A carta deve avisar claramente que, se a renda não for paga dentro de um determinado período de tempo (normalmente 3 ou 5 dias), o contrato de arrendamento será imediatamente rescindido, o inquilino terá de se mudar imediatamente e será instaurado um processo judicial para recuperar a dívida.

O senhorio só pode ir a tribunal se o inquilino ignorar a lei.

A lei estabelece que os particulares não podem aplicar o direito privado. Isto significa que, se o inquilino não pagar a renda e se recusar a sair, o senhorio não o pode despejar à força e com violência, pois é ilegal fazê-lo. Em casos graves, pode haver prisão tempo. Por conseguinte, o senhorio só pode levar o caso a tribunal.

O objetivo da ação judicial é recuperar o a renda devida pelo inquilino e para despejar o inquilino. Depois de passar por uma série de procedimentos judiciais, é proferida uma sentença em que o inquilino tem de se mudar ou a polícia pode ir a casa e usar de violência para despejar ele.

Quanto tempo leva para apresentar uma ação judicial?

As acções judiciais em Espanha são notoriamente lentas. São necessários pelo menos 6 meses a um ano para que um litígio civil normal seja decidido em primeira instância. Por outras palavras, quando um senhorio leva um inquilino a tribunal, normalmente demora um ano desde o início da ação até o tribunal ordenar que o inquilino saia. Se o tribunal for lento, pode demorar ainda mais tempo.

Devido ao tempo e esforço necessários para intentar uma ação judicial, muitos senhorios exigem que o inquilino apresente um garantia bancária (aval bancario). O aval é uma garantia de que o inquilino irá obter um banco para pagar a renda e, se o inquilino não pagar a renda, o senhorio pode recuperá-la junto do banco.

Os senhorios não estão autorizados a utilizar meios ilegais para forçar os inquilinos a abandonar as suas casas.

De acordo com o exposto, a execução pessoal é estritamente proibida pela legislação espanhola. Os senhorios não estão autorizados a utilizar quaisquer meios coercivos para forçar os inquilinos a sair de casa, sendo os mais comuns cortar a água e a eletricidade. Estas acções são proibidas por lei. Mesmo que o inquilino não pague a renda, o senhorio não pode cortar a água e a eletricidade, correndo o risco de ser condenado por coação ilegale, em casos graves, prisão.

É claro que ameaças semelhantes, insultos verbais e perturbações sonoras cruéis também são ilegais.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here